E-saúde debate tecnologia, inovação e gestão da área de saúde

Painéis, palestras e salas temáticas marcaram o 6º encontro de tecnologia aplicada à saúde, o e-saúde, realizado nos dias 17 e 18 de setembro, pela primeira vez com uma programação totalmente on-line. O encontro virtual reuniu especialistas de diferentes setores para debater as novidades em tecnologia, inovação e gestão da área de saúde, possibilitando a interação entre convidados e participantes.

O e-saúde foi organizado pela Unimed Paraná e Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), com a parceria da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Federação das Santas Casas de Misericórdia e Hospitais Beneficentes do Estado do Paraná (Femipa), Distrito Spark CWB, Sebrae, Sociedade Brasileira de Informação em Saúde (SBIS) e Academia Médica. Realizado anualmente desde 2015, o evento tem como objetivo promover a troca de informações sobre tecnologia aplicada à saúde para médicos, acadêmicos e profissionais das mais variadas áreas ligadas ao setor.

Primeiro dia de palestras

Durante a manhã do dia 17, primeiro dia de evento, foram realizados dois painéis diferentes, com as temáticas “Transformação Digital na Saúde” e “Aplicações de tecnologias em saúde no cenário da pandemia”.

O primeiro painel, moderado por Fernando Carbonieri, da Academia Médica do Paraná, contou com as palestras Engajamento do Paciente – Medicina Híbrida, com o médico da Queen’s University, Fabio Moraes; Promoção e Prevenção – Telessaúde, com o médico da Faculdade de Medicina da USP, Chao Lung Wen; e Transformação Digital e Saúde Populacional – Case Boticário, com a médica Renata Simioni, do Grupo Boticário. Após as palestras, os participantes puderam fazer perguntas aos profissionais.

Depois de um breve intervalo, foi dado início ao segundo painel do dia, moderado pela professora doutora Deborah Ribeiro, do programa de Tecnologia em Saúde da PUCPR, com a palestra Tecnologias Unimed, ministrada pelo diretor de Inovação e Tecnologia da Unimed Paraná, William Procópio dos Santos, e pela médica Oaidia Serman; seguida pela palestra sobre Inteligência Artificial, com o médico Edson Amaro, do Hospital Albert Einstein; encerrando com a apresentação de Luiz Celso Gomes Jr, da UTFR, sobre Ciências de Dados e seu papel em emergências sanitárias.

Demais painéis e salas temáticas

Já o segundo dia de e-saúde contou com uma programação mais extensa, com os painéis “Sustentabilidade no segmento saúde frente ao cenário atual: Como as tecnologias podem apoiar na gestão pós-pandemia?” e “Fomento à Pesquisa e Projetos de tecnologias em saúde” na parte da manhã, e três salas temáticas no período da tarde.

No primeiro painel, que contou com a moderação do presidente da Femipa, Flaviano Feu Ventorim, os participantes acompanharam as palestras “Modelos assistenciais efetivos no mundo da pandemia: apresentação de cases de sucesso”, com André Wajner, presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Hospitalar; “Saúde Populacional e Análise de Desfechos – Estratégias para melhoria de dados gerados”, com o médico oncologista Felipe Roitber; e “Verticalização Virtual – Visão Econômica”, com Marcos Aurelio Faccioli, do banco Santander.

O segundo painel da manhã, por sua vez, foi moderado por Vivian Escorsin, do Sebrae, com a participação de Luiz Marcos Spinosa, da Fundação Araucária, com a palestra “Fomento à pesquisa e projetos de tecnologia em saúde”; Marcus Figueiredo, da Hi Tecnologies, que trouxe aos participantes o case sobre o produto; e, por fim, David Livingstone A. Figueiredo, da IPEC, que proferiu a palestra “Living Lab Guarapuava”.

À tarde, os interessados puderam participar das salas temáticas “Transformação Digital e Inovação em saúde”, “Tecnologias em Saúde e Analytics (I.A.)” e “Aplicações e iniciativas voltadas à sustentabilidade do segmento saúde”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//Código do Google Analytics